Os esperadíssimos troféus do Kátia Cilene estão no ar! Assim como o “segue em frente, tem outros troféu”  diz, na Trifon tem outros troféus mesmo. Vamos a eles:

Os Troféus Individuais

Troféu Adriano de jogadora mais alcoolizada

Melina, do Barra Júniors e Bibi, do Zona Norttenham.
O troféu mais disputado do KC, litro a litro. E nesta edição mais uma vez o troféu foi dividido entre duas jogadoras (mas que conste que todas são ótimas atletas do copo).

Menção honrosa para Bel, do Benficantareira, e Paula de Godoy , do Newcastle, que a certa altura nem conseguia mais cobrar lateral.

Troféu Vampeta de jogadora mais zueira

Por maioria absoluta de votos, Priwi do Zona Norttenham. As cabeças de pombo como mascote. As dancinhas. As coreografias. Parabéns, Priwi. Comemore com cambalhotas na rampa do planalto!

Troféu Marcelo de gol contra

Nati Lou “Ç”, do Barra Juniors, que entrou, marcou um gol contra logo de cara e saiu andando de boa. Parabéns, foi incrível.

Troféu Dunga de capitã mais mala

Ju Tersi, do Orlândia City. Teve polêmica, mas depois teve cerveja. Então tá tudo certo!

Troféu Podolski de jogadora mais carisma

Sara, do Zona Norttenham, por maioria de votos conquistou o Troféu Podolski de jogadora mais carismática dessa terceira edição. Menções honrosas para Ana Pads e Maglioqueira, que estavam incríveis também.

Troféu Romário de artilheira

Mayra, do Rayo Vaticano, com 10 gols.

Troféu Túlio de gol mais humilhante

Nathália Honjo, do Embulogna, que driblou um time inteiro e marcou um golaço. Foi lindo de ver, parabéns!

Troféu Valdívia de mais lesionada

Giovanna jogou com o joelho estragado, Gaby Juju do Benficantareira lesionou por falta de aquecimento e não ficou dois jogos. Mas Lis Figueiredo, a goleira do Newcastle das Pedras foi mítica nesta edição:  jogou até com um dedo deslocado e merece o Troféu Valdívia de mais lesionada.
O departamento médico da TRIFA fica orgulhoso, Lis!

Troféu Pirlo de melhor gol de bola parada

Maria Guimarães, do Rayo Vaticano, num gol belíssimo de falta. Foi tão bonito que, se o Zico estivesse ali, aplaudiria de pé. Parabéns, Maria!

maria-gol

Troféu Laudrup de melhor dupla

A TRIFA não soube definir qual foi a melhor dupla, de forma que as duplas Dani e Santiago do Rayo Vaticano e Fernanda Rangel e Ana Guimarães do Embulogna dividem este troféu!

Troféu Simeone de jogadora mais catimbeira

Giaco, do Romandaqui. Porém ressaltamos que essa foi a edição mais divertida e pacífica de todas as Trifons. Não teve belisco, não teve catimba violenta, para a felicidade da TRIFA e das jogadoras. Parabéns a todas pela paz.

Troféu Jô de jogadora mais baladeira

rayo-comemorando

Foto por Will Sandrini

Gabi, goleira do Rayo Vaticano, chegou virada de uma balada. Parabéns, Gabi!
PS: Porém: fora, Gabi!

Troféu Bebeto de comemoração mais marcante

Nathália Honjo, do Embulogna, marcou um golaço e escalou a grade para comemorar. Foi a comemoração mais bacana dessa Trifon!

Menções honrosas para as dezenas de montinhos feitos para comemorar gols entre os times, para a Renata, do Barra Júniors, que comemorou fazendo uma estrelinha e para o time do Newcastle das Pedras, que marcou um gol e saiu comemorando com a dancinha do “TOMA TOMA”.

foto por Will Sandrini

foto por Will Sandrini

Troféu Ronaldinho Gaúcho de jogadora mais firuleira

Poucas arriscaram dibres (o certo é dibre, não corrijam), mas nessa edição a vencedora é a Mayra, do Rayo Vaticano. Menção honrosa para a sua dupla de ataque, Carolina Leyser, que fez uns dibres lindos também.

Troféu Tupãzinho de melhor reserva

Tivemos muitas reservas brilhantes nessa edição. Então, por empate de votos, aqui as vencedoras:
Susy Haga, do Benficantareira. Renata, do Barra Júniors. Aline, do Zona Norttenham. Jéssica, do Rayo Vaticano e Luiza, do Orlândia City.

Troféu Balotelli de jogadora mais marrenta

Camilinha, do Zona Norttenham e Camila do Romandaqui ganham juntas esse troféu. Muita marra é bom de vez em quando!

Troféu Maradona de gol mais bonito

Maria Guimarães com seu gol de falta pelo Rayo Vaticano e Renata, do Barra Júniors marcando um golaço contra o Embulogna dividem esse troféu. Menção honrosa para Sabrina, do Romandaqui, que marcou um gol lindo numa cobrança de lateral completamente sem ângulo.

Troféu Valbuena de melhor baixinha

embulogna

Repitam com a gente: “é a melhor goleira do Brasil / A-MAN-DA!” Amandinha, goleira do Embulogna, do alto de seus 1,47 vem pegar o troféu de melhor baixinha dessa edição na prateleira mais alta da sala de troféus da TRIFA.

Troféu Peter Crouch de melhor alta

Fernanda Rangel, do Embulogna, leva o prêmio! Parabéns, Fernanda!

Troféu Lev Yashin de melhor goleira

lis-goleira

foto por Will Sandrini

Lis Figueiredo, do Newcastle das Pedras, foi a goleira menos vazada dessa edição, com apenas dois gols tomados. Muralha do Newcastle, parabéns!

Troféu Robben de melhor queda em campo

Mayra, na simulação que culminou na falta que deu o gol ao Rayo Vaticano na final. A queda cinematográfica enganou até o juíz! Vem receber o Oscar aqui na TRIFA!

Menções honrosas para Nayara tentando pular uma jogadora caída e capotando tão bonito que ralou até a orelha. E para Lia, do Newcastle, que segundo relatos fez um giro 360 caída no chão com a bola presa no pé e ainda levantou com a bola dominada. Ninguém tentou tomar a bola no momento da queda porque a cena foi maravilhosa.

Troféu Gamarra de melhor zagueira

Mais um troféu que dividiu votos. Aqui a lista de premiadas:
Suellen, do Newcastle das Pedras. Dany, do Rayo Vaticano. Fernanda, do Embulogna e Bel, do Benficantareira dividem esse troféu.

Menções honrosas para Ana Flávia, do Benficantareira e Nayara, do Zona Norttenham, que calou os críticos jogando na zaga nessa edição.
bel-benfica

Troféu Suarez de jogadora mais indisciplinada

Nati Brito é a vencedora nessa edição. Boatos de que a TRIFA precisou chamar uma equipe de costureiras, porque a jogadora perdeu a linha em alguns momentos.

Troféu Dani Alves de jogadora mais hipster

E tem musiquinha especial da TRIFA: E FOI A JU / JULLIANA / JU-LLI-A-NA!
Óculos espelhado, contorno, saia Sharapova: Ju Tersi ganha novamente o troféu de jogadora mais hipster dessa edição.
Menção honrosa para Nati Lou, que jogou todos os jogos com seu óculos Wayfarer magnífico e brilhou muito.

ju-tersi

Troféu David Luiz de rolinho tomado

Não teve rolinho, não teve dibre. Só boatos. Então ninguém ganhou esse troféu.

Troféu Alemanha de maior goleada aplicada

Rayo Vaticano 4 x 1 Romandaqui. 4×1 foi pouco?

Troféu Oscar de gol mais inútil

Gol da Melissa, do Barra Juniors, na disputa para ganhar (ou perder, nesse caso) o troféu Socorror de último lugar.

Troféu Messi de craque que passa mal

Não teve craques passando mal.

Troféu Casillas de pior gol tomado

Marcia, do Zona Norttenham, tomou um gol quase sem querer, onde a bola foi devagar e passou pro gol.

TROFÉUS DESBLOQUEADOS NO III KC

Em todas edições do KC temos troféus que são desbloqueados no decorrer do campeonato. São troféus que não estavam previstos, mas são dignos de menção conforme os acontecimentos da edição. Vamos a eles:

Troféu Chilavert de goleira artilheira

Marcia, goleira do Zona Norttenham, que converteu dois pênaltis!
marcia-gol

Troféu Van Persie de gol de cabeça

Kler, do Romandaqui e Renata, do Zona Norttenham dividem o troféu de gols de cabeça nessa edição com 3 gols marcados cada.

Troféu Zidane de capitã desgraçada da cabeça

Bel, do Benficantareira, desbloqueou o troféu Zidane de capitã mais desgraçada da cabeça pós jogo por motivos de: desgraçamento de cabeça.

MOMENTOS PARA GUARDAR NA MEMÓRIA
pombasmontinhosnewcastledaspedras


Curiosidades e cenas memoráveis desse III Kátia Cilene:

– O clássico da Liga Cálcio entre Embulogna e Romandaqui ficou empatado no saldo geral. O Romandaqui ganhou um jogo, o Embulogna outro. O empate foi tamanho que para definir quem ocuparia o segundo e terceiro lugar na classificação para a segunda fase foi preciso um par ou ímpar entre as capitãs.

– Newcastle das Pedras e Zona Norttenham protagonizaram o clássico da Premiere League nesse KC. O jogo foi muito difícil, os dois times muito equilibrados e terminou empatado em 0x0.

– Ainda sobre empates: a segunda fase do Kátia Cilene não previa empate total entre os times. Sendo assim, Benficantareira e Zona Norttenham decidiram sua vaga para a final nos pênaltis.
E, assim como na Copa de 1994, várias chaves terminaram empatadas. Talvez o espírito daquela Bulgária da Copa de 94, do grande craque Trifon Ivanov, tenha influenciado nessa Trifon. Certeza.
Vejam vocês que a chave da Bulgária na Copa de 1994 também terminou com empate total entre dois times:
Captura de tela 2015-05-04 às 23.02.04
– O time do Newcastle das Pedras foi eliminado sem perder nenhum jogo.
– O time do Benficantareira foi para a final sem ganhar nenhum jogo.
– Virgínia, do Newcastle das Pedras, comemorou gol pedindo para sua capitã a cerveja que ela havia prometido.
– Renatinha e Sarinha, do Zona Norttenham, fizeram talvez a melhor troca de passes 1-2 que já ocorreu na Trifon (e que culminou num golaço).
– Em certo momento do jogo entre Zona Norttenham e Rayo Vaticano, as cabeças do mascote de pombo que o Zona havia trazido para dar sorte voaram e invadiram o campo. E depois viraram amuleto ficando sempre em cima das traves para tirar a zica.
– Tainá, do Embulogna, conquistou o posto de jogadora mais endiabrada entre as jogadoras.
– Amandinha tomou o terceiro gol de falta da Maria em 3 Trifons.
– O time do Embulogna, bem como sua capitã Amandinha, jogou usando glitter (que só durou um jogo).
– O time do Embulogna, bem como o time do Benficantareira, era presença certa na fila do churrasco.
– Diversas jogadoras perderam a hora do jogo dos times pois estavam curtindo o funk que tocava. Menção honrosa para Ingrid, que só voltou para o jogo porque foi avisada pelo churrasqueiro.
– Na final, uma jogadora do Benficantareira estava morrendo de sede e virou um copo d’água. Mas era vodka.
– Bel, capitão do Benficantareira, entrou em um jogo fumando e com copo na mão. Que momento!
– Essa foi a Trifon mais suave, leve e divertida de todas as edições. A TRIFA agradece a todas jogadoras pela festa maravilhosa que foi esse dia!

E a tabela final ficou assim:
tabela-fase1
tabela-fase2